PET e NERDS da Fronteira realizam projeto de robótica nas séries iniciais do ensino fundamental

WhatsApp-Image-20160605 (4)

No final de abril iniciou-se um projeto de extensão na Escola Municipal São João de robótica. Diferente de outros projetos de extensão que são voltados ao ensino médio, superior e capacitação de professores, o público deste projeto diminuiu, e não foi em quantidade, foi em tamanho.  O projeto está sendo desenvolvido com as séries iniciais do Ensino Fundamental, o primeiro e segundo ano, que já podem participar da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR).

O projeto iniciou com a petiana e voluntária do NERDS Esteice Janaina, que contou com as colaboradoras Andreia Larrea e Ana Carla Aureliano que são acadêmicas do curso de Pedagogia e fazem parte do programa NERDS da Fronteira. Os PROGETECs (Professor Gerenciador da Sala de Tecnologia) das escolas colaboraram com o projeto, juntamente com as professras regentes das turmas.

O objetivo do projeto é incentivar os professores a utilizar ferramentas de robótica e programação nas suas práticas pedagógicas. Nesta primeira fase do projeto, as aulas se robótica acontecem durante a aula da professora regente, uma vez por semana, durante uma hora e meia. Nas aulas iniciais foi explicado aos alunos sobre o que era um robô e como eram programados, nestas aulas foram levados alguns robôs desenvolvidos com o kit Lego EV3. Na primeira aula eles pintaram um robô no papel e deram um nome a eles, então a petiana Esteice desenvolveu uma animação contendo os robôs que eles pintaram no papel e que foram recriados na mesma cor.

im
Animação com os robôs coloridos

Nas aulas posteriores, os alunos começaram programar em um programa para tablets com sistema Android, o Scratch Jr, que é destinado a crianças de 5 a 8 anos. A ferramenta consiste em programação em blocos, onde os comandos não possuem texto, como na ferramenta que ele foi baseado, o Scratch.

Nas aulas eram formados grupos de 4 a 6 alunos por tablet, devido a quantidade disponível. Os alunos puderam criar algumas animações e um jogo chamado de “estourando bolas”, onde cada integrante do grupo deveria desenhar sua bola na ferramenta e programá-la para quando o usuário tocasse na bola, ela estourasse.

im2
Jogo estourando bolas

Em uma das aulas, foi levado para a turma também o kit de Arduino, onde a petiana Esteice montou um semáforo e explicou o funcionamento para as crianças, relacionando com os semáforos reais.

20160509_141625
Simulação do semáforo com Scratch para Arduino
20160509_142829
Simulação do semáforo com Scratch para Arduino

Por meio do projeto os alunos desenvolveram habilidades como trabalho em equipe, visto que o tablet era compartilhado entre os integrantes do grupo.